sexta-feira, junho 21, 2013

Sabe o que eu acho dessa merda toda?

Por Jorge Perez




Será que alguém acordou mesmo?

Tenho frequentado os protestos e reparado que um dos gritos favoritos do povo é o do “Gigante Acordou”.

Sim, é bonito e empolgante, como o carnaval, mas confesso que não consigo participar deste coro, em particular, compartilhando dos companheiros a mesma convicção.

A questão é, o povo está puto e resolveu externar este sentimento, ótimo! Mas o problema é que o povo talvez tenha escolhido os alvos errados. 

Quem me conhece e lê os meus textos, sabe que eu sou muito expansivo, e como não consigo ser diferente, vamos lá:

Uma característica marcante dos brasileiros é a de saber apontar o dedo. Nós primeiro segregamos, depois apontamos e boom... começamos a disparar a nossa metralhadora de culpa! 

A rua está suja: “Ah, culpa é desse monte de pobre que tem no bairro, dos nóias que ficam na esquina, desse meu vizinho gordo, eu sou foda, nunca, mas nunca mesmo joguei lixo na rua!” – MENTIRA

O trânsito está uma merda: “Culpa desses motoristas filhos da puta, que não sabem dirigir direito e que não dão passagem pra ninguém, e acabam travando o trânsito. Eu sempre dou passagem, nunca fecho o cruzamento, jamais acelerei pra não deixar alguém cruzar na minha frente. Pedestre comigo sempre tem preferência” – MENTIRA

O país está uma zona: “Culpa dos políticos que os “outros” ajudaram eleger. Eu sempre voto consciente, nunca fui votar de ressaca, atrasado, e votei em qualquer um só para não ter “encheção” de saco depois” - MENTIRA

http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/files/2012/06/lula_nos_tempos_do_abc.jpg
Lula, que antes de "se dar bem", era como nós.
Todos estes cenários acima, foram sim baseados em experiências próprias, discursos meus, foram mentiras que talvez eu, Jorge, quisesse de fato acreditar, mas que não faz delas menos mentirosas.

E nós, meu povo brasileiro, somos isso, nós somos uma mentira. Somos todos desonestos, alguns em maiores proporções que os outros, mas todos eventualmente já fizemos uso e nos vangloriamos por usar o jeitinho brasileiro, seja para não pagar alguma coisa ou para furar alguma fila, todos fizemos e fazemos! Somos todos grandessíssimos filhos da puta no trânsito, fazemos cagadas o tempo todo, se você tá aí lendo e pensando que não, é mentira, você faz sim... resumindo, os nossos políticos somos nós, a diferença é que eles estão lá, com a faca e o queijo na mão para fazer merda... e adivinhem, eles estão mesmo fazendo muita merda!

Eles são nós, mas uma versão que se deu bem, com poder, influência, e ainda por cima que está roubando e comprando tudo que nós gostaríamos de ter, para poder olhar para o vizinho e “falar” com apenas um olhar: EU SOU MAIS FODA QUE VOCÊ!

Porque afinal de contas, a paixão nacional, não é a bunda e nem o futebol, a paixão do brasileiro é a ostentação. Uma pena que não podemos ostentar uma calça jeans de R$ 300,00 com o bolsa família, porque se desse, era nóis!

Então se queremos realmente acordar, está na hora de olhar na porra do espelho e encarar uma triste realidade: Nós somos uns bostas!

Pare de acreditar em campanhazinha do governo na televisão, com musiquinha pra cima e gente feliz e bonita, dizendo que nós brasileiros somos melhores que todo o mundo, e que nós não desistimos nunca porque somos demais e blá blá blá. Porque não, nós não somos foda, quem é foda não vive na merda, e olha onde estamos.

Se você não consegue enxergar isso em você, então parabéns, cada um tem o que merece, e o nosso país, assim, esse lixo que conhecemos hoje, foi exatamente feito para você e por você!


Aproveite! 


 DEIXE SEU COMENTÁRIO E COMPARTILHE!!!
 


#PlayingNow: White Lies - Farewell to The Fairground