quinta-feira, outubro 13, 2011

Perfeições utópicas de uma mente (quase) sem memória


O passado pode ser perigoso, muitas vezes acabamos por esquecer alguns fragmentos dele, e depois de muitos deles perdidos no tempo, o que nos resta é perfeição! Ah, aquela perfeição filha da mãe, que nos trás aquele horrível sentimento de nostalgia que nos tortura, que nos faz querer voltar atrás e consertar tudo, nos faz ter vergonha de olhar no espelho, de andar na rua, te deixa paranoico, com vontade de nunca mais sair de casa, sabe aquele sentimento de andar na rua com a impressão de que todos parecem saber o tamanho da cagada que você fez? Pois é, essa é a nostalgia que eu conheço...

Mas o ser humano (espero que a maioria deles) é capaz de crescer, amadurecer e aprender a olhar para trás com outros olhos, aprender a voltar e recolher todos aqueles fragmentos que foram perdidos no caminho, e a maravilha disso tudo é que uma vez que você começa a coloca-los em seus devidos lugares, é possível enxergar o passado e lembrar-se dele de uma forma mais completa. De repente você começa a entender melhor o que aconteceu, o que foi feito e até o que não foi feito, e é aí que numa bela noite, você acorda suado, olha para os lados e fala em voz alta – “Mas que filha de uma puta, ela não deixava eu escolher nem o que eu queria comer na porra do restaurante! Quer saber? Eu me perdoo, foi tudo culpa dela”. E sem perceber, você está, de novo, dormindo como um anjo... sem culpa, e bem lá dentro, você consegue ouvir, ainda que sutilmente, um pouquinho de orgulho, daquele masculino, segurando uma lata de cerveja na mão, vestindo a camisa do Coringão, te dizendo: 

“É isso aí mano, ela tava de brincadeira! Se f*&# e mereceu! HA”

E todos...ops, vou consertar...

 E EU vivi feliz para sempre!

Aaaaaah (suspiro de alívio)

Boa noite!

Deixem seus comentários!!!

Ironicamente #Nowplaying:  Babe I´m Gonna Leave You – Led Zeppelin

Um comentário:

  1. Sabe que eu tenho milhares de momentos "todo mundo sabe a cagada que eu fiz". Mas já faz tantos anos... preciso aprender a me perdoar...mas sei lá se é só transferindo a culpa. Acho que ela é minha mesmo, o lance está em perdoar e esquecer, assim como fazemos quando perdoamos alguém que gostamos... mui difici! rs

    ResponderExcluir